China aposta errado e se ‘ferra’ de verde e amarelo

A China sob o signo do capitalismo selvagem curtia um crescimento anual de 15%, e dava “chapéu” nas economias do ocidente. Ficou valente, começou a bater de frente com a liderança americana. A resposta dos EUA foi imediata. O governo americano passou a desviar investimentos da China para a Índia.

Logo, a Índia passou a crescer 15% ao ano e a China foi definhando, definhando até cair na média internacional das maiores economias, de 3.5% de crescimento. E, depois,  caiu ainda mais. Agora estima-se um crescimento de apenas 1.5%.
Com uma população de 1.4 bilhão de bocas para alimentar e necessidade de ocupar tanta gente, os chineses partiram para a ignorância, quando deveriam parar de confrontar os Estados Unidos.
A ignorância chinesa chama-se espalhar vírus pelo mundo.
Antes do corona, a China espalhou dois vírus que causaram grandes prejuízos, mas não abalaram nenhuma economia.
Com o corona, a China avançou na estratégia, usando a política do suborno para fazer do vírus uma arma neutralizante.
A chinesa, presa no supermercado na Austrália cuspindo nos alimentos, é o ‘símbolo’ dessa estratégia.
Mas, Sir Isaac Newton nos ensinou que toda ação provoca uma reação. A China não sabia que o mundo perceberia o golpe. Logo veio uma reação contra os produtos chineses.
A China focou no Brasil para implantar sua ditadura comunista, onde sobra produção de alimentos, e encontrou todas as facilidades no suborno aos políticos de esquerda e centrão, todos bandidos e facilmente dominados. Apátridas são de facilmente coaptados.
Comprar o Dória foi como comprar uma dúzia de banana na feira.
O governador de SP acreditou que a China o fará presidente de um Brasil ditatorial, com ele funcionando como marionete chinês e acumulando fortuna de rei saudita.
No bojo, todos outros governantes corruptos aderiram ao golpe contra o Brasil.
Os chineses só não contavam que aqui o povo apoia o presidente e não permitirá jamais que uma ditadura comunista tome conta do país.
O resultado disso? A China vai se ferrar de verde e amarelo.
Sem investimentos americanos, quebrará. Sem conseguir dominar o Brasil e nossa fonte inesgotável de produção de alimentos, terá que fazer criação de ratos e morcegos para seu povo não morrer de fome.
Não está longe o dia que a China exterminará centenas de milhões de chineses.

Bastará fazer como Mao e Stalin, deixar que morram de fome. E será por necessidade ideológica.

Todos já viram do que a China é capaz.

Comprar políticos desonestos foi fácil, mas implantar uma ditadura comunista no Brasil, derrubando um presidente que apoio popular e proteção das Forças Armadas, está acima da capacidade dos chineses. (Diário do Poder)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *