Sindicato pede afastamento de deputados da Comissão de Impeachment

Manaus (AM) –  O Sindicato dos Médicos do Amazonas ingressou nesta terça-feira (28) com um pedido na Comissão da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) que analisa o pedido de impeachment do governador Wilson Lima e do vice-governador Carlos Almeida Filho para que deputados citados na ‘Operação Sangria’ sejam afastados.

Os nomes dos deputados Joana Darc, Roberto Cidade, Carlinhos Bessa, Mayara Pinheiro, Terezinha Ruiz, Saullo Vianna e Abdala Fraxe, aparecem numa lista escrita à mão e com o indicativo que receberiam 5% do Governo do Estado..

A operação investiga o superfaturamento na compra de respiradores durante o pico da pandemia do Covid-19.

No documento, apresentado na ALE-AM, o Simeam pede que seja anulada a atual Comissão Especial de Impeachment e que seja instaurada uma nova eleição dos membros, com exclusão de deputados estaduais suspeitos de envolvimento em infrações criminosas investigadas pela Polícia Federal (PF), de acordo com Milton Rivera Reyes, advogado da Simeam.

O documento cita o artigo 36 da Lei nº 1.079/50 (Lei do Impeachment), que não pode ter interferência em nenhuma fase do processo de responsabilidade, que “como testemunha do processo tiver deposto de ciência própria”. No texto, é citado ainda que está sendo ferido o princípio de processo legal em que “permitir que possíveis comparsas se protejam no processo de Impeachment.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *