Governo exonera Simone Papaiz e outros presos na Operação Sangria

Manaus (AM) – Pressionado pela CPI da Saúde e pela Polícia Federal por suspeita de comandar a Organização Criminosa que desviou recursos durante da pandemia do novo coronavírus, o governador Wilson Lima exonerou a secretária de Saúde, Simone Papaiz

A edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (6), traz a exoneração da Simone Papaiz; do procurador-chefe da Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), João Paulo Marques; e da gerente de compras da Susam, Alcineide Figueiredo Pinheiro. Eles foram presos durante a Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal no dia 30 de junho.

O governo do Amazonas também publicou a exoneração da secretária de Comunicação Social (Secom), Daniela Assayag, que fez o pedido para a saída no domingo (5). Ela foi acusada por membros da CPI da Saúde, instalada na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), de ter participado da reunião que definiu a compra de respiradores com suspeita de superfaturamento, que teria beneficiado seu marido, Luiz Carlos Avelino Jr., então sócio da Sonar, empresa envolvida na negociação dos instrumentos.

A secretária executiva da Secom, Cristiane Mota, e o secretário executivo da Susam, Marcellus Campelo, assumem interinamente as respectivas pastas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *