Senado recorre ao STF para impedir saída de Weintraub do Brasil

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) está empenhado a impedir a saída do ex-ministro da Educação, Abraham  Weintraub do Brasil. Nesta sexta-feira (19), o senador protocolou, no Supremo Tribunal Federal, um pedido de medida cautelar e a apreensão do passaporte do ex-ministro, assim como de qualquer documento de viagem emitido em nome de Weintraub.

O ex-ministro publicou, em seu perfil no Twitter, também nesta sexta, que está saindo do país “o mais rápido possível”. “Aviso à tigrada e aos gatos angorás (gov bem docinho). Estou saindo do Brasil o mais rápido possível (poucos dias). NÂO QUERO BRIGAR! Quero ficar quieto, me deixem em paz, porém, não me provoquem”, escreveu o ex-ministro.

“Contudo, ao comemorar a iminente mudança ao exterior, o senhor Abraham Weintruab, aparentemente se esqueceu de mencionar que ostenta a condição de investigado perante o Supremo Tribunal Federal, por potencial cometimento do crime de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário e ao Estado de Direito”, diz o documento protocolado.

Weintraub é alvo do inquérito das fake news, que tramita no Supremo, e também de uma investigação no tribunal por racismo por ter publicado um comentário sobre a China.

Ele anunciou sua saída do Ministério da Educação em um vídeo, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), divulgado na quinta (18). Ele foi indicado para um cargo de diretor do Banco Mundial. O ex-ministro aceitou uma proposta salarial de R$ 118 mil/mês para trabalhar como executivo do Banco Mundial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *