Desembargador é condenado por estuprar neta

Manaus (AM) – Na manhã desta segunda-feira (8/6) O desembargador aposentado, Rafael de Araújo Romano, foi sentenciado a 47 anos de prisão pelo estupro da neta. A agressão sexual começou em 2009, quando a criança tinha 7 anos de idade. O caso continua sob segredo de justiça.

Ex-delegado da Polícia Civil e ex-juiz da Infância e Adolescência, Rafael Romano, praticou em crime até 2015, sem que os pais percebessem os abusos, quando já ocupava a função de desembargador.

O caso foi denunciado em fevereiro de 2018 pela advogada Luciana Pires, ex-nora do desembargador e mãe da vítima. Em abril, o Ministério Público do Amazonas denunciou Rafael Romano por estupro de vunerável à Justiça do Estado.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *