PF deflagra operação contra políticos, empresários e blogueiros

Roberto Jefferson. Carla Zambelli, Bia Kicis, Douglas Garcia,  Luciano Hang e o  príncipe Luiz Phillipe Orleans e Bragança  são alguns dos arrolados pelo STF

Na manhã desta quarta-feira (27/05), a  Polícia Federal cumpriu 29 mandados de busca e apreensão referentes à investigação sobre notícias falsas conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que apura ameaças a ministros. As ordens judiciais estão sendo cumpridas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

Alguns dos alvos são o ex-deputado federal Roberto Jefferson; a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP); a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF); o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP); o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan; o blogueiro Allan dos Santos, próximo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido); o músico e humorista Rey Biannchi; o youtuber Enzo Leonardo Suzin Momenti; a ativista bolsonarista Sara Winter; Edgard Corona, presidente da rede de academias Smart Fit; e o comandante Winston Rodrigues Lima, coordenador do Bloco Movimento Brasil. Eles tiveram computadores, celulares, tablets e outros dispositivos eletrônicos apreendidos. Ninguém foi preso, mas eles terão que prestar depoimento.

Filho questiona

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) se manifestou no Twitter sobre as ações da Polícia Federal. “O que está acontecendo é algo que qualquer um desconfie que seja proposital”, disse ele. “Querem incentivar rachaduras diante de inquérito inconstitucional, político e ideológico sobre o pretexto de uma palavra politicamente correta?”, questionou.

Inquérito das Fake News

Desde que foi aberto, o chamado “inquérito das fake news” sofreu forte oposição do Ministério Público Federal por ter sido iniciado de ofício (sem provocação de outro órgão) por Dias Toffoli.

Com a mudança do titular da Procuradoria-Geral da República (PGR), em setembro, foi alterada também a postura da instituição em relação ao inquérito. O procurador-geral Augusto Aras disse que Toffoli, ao determinar a abertura da apuração, “exerceu regularmente as atribuições que lhe foram concedidas” pelo Regimento Interno do Supremo.

O inquérito, que corre em sigilo, foi aberto no dia 14 de março de 2019 pelo presidente do STF, Dias Toffoli, com a intenção de investigar a existência de uma rede de produção e propagação de fake news.

Outras operações

Paralelamente a Operação das Fake News, a PF deflagrou nesta quarta-feira outras três operações: a Lazarus, no Rio de Janeiro, que apura fraudes na Previdência Social; a Camilo, que investiga desvios de recursos públicos da saúde no Rio Grande do Sul; e a Cara Dura, que visa desarticular um grupo criminoso envolvido em dezenas de furtos cometidos contra várias instituições financeiras no Tocantins e em outros estados.

Relação dss alvos , entre deputados, empresários e influenciadores digitais.

Deputados federais

BIA KICIS
CARLA ZAMBELLI
DANIEL SILVEIRA
FILIPE BARROS
CABO JUNIO DO AMARAL
LUIZ PHILLIPE ORLEANS E BRAGANÇA – Príncipe do Brasil

Deputados estaduais de SP

DOUGLAS GARCIA
GIL DINIZ

Em São Paulo

EDGARD GOMES CORONA

EDSON PIRES SALOMÃO

ENZO LEONARDO SUZI MOMENTI

MARCOS DOMINGUEZ BELLIZIA

OTAVIO OSCAR FAKHOURY

RAFAEL MORENO

RODRIGO BARBOSA RIBEIRO

No Rio de Janeiro

PAULO GONÇALVES BEZERRA

REYNALDO BIANCHI JUNIOR

ROBERTO JEFFERSON

Em Santa Catarina 

LUCIANO HANG (Dono da Havan)

No Paraná

BERNARDO PIRES KUSTER

EDUARDO FABRIS PORTELLA

No Mato Grosso 

MARCELO STACHIN

Em Brasília 

ALLAN LOPES DOS SANTOS (Allan Terça Livre)

SARA FERNANDA GIROMINI (Sara Winter)

WINSTON RODRIGUES LIMA

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *