Bolsonaro anuncia veto a trecho do pacote de ajuda aos estados

O aumento de servidores aprovado na Câmara e no Senado  poderia gerar uma despesa de R$ 160 bilhões ao Governo Federal

O lobby de grupos de servidores federais para manter um cronograma de aumento salarial mesmo com a crise econômica esbarrou no presidente Jair Bolsonaro.

O presidente afirmou nesta quinta-feira (07/05) que vai vetar o trecho do pacote de ajuda a Estados e municípios aprovado no Congresso que possibilita aumento de salários em várias categorias de funcionários públicos.

A declaração foi feita durante visita do presidente Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli, acompanhado de ministros e empresários.

Parte inferior do formulário

O projeto foi aprovado pelo Senado na quarta-feira (06), com as modificações introduzidas pela Câmara. Segundo a proposta, servidores da área de saúde e categorias da segurança pública dos estados e municípios, como policiais militares, além das Forças Armadas, poderiam receber reajuste na crise.

O Ministério da Economia entende que os governos estaduais planejavam colocar nas contas do Governo Federal reajustes de servidores públicos e policiais civis e militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *