Wilson Lima mantém contratos milionários com deputado estadual

As “vísceras” do Governo Wilson Lima estão sendo expostas diariamente. Desde o mês de março deste ano, “pipocam” denúncias e mais denúncias contra o Governo do Estado. Compra superfaturada de respiradores inadequados para uso em UTIs, adquiridos numa Loja de Vinhos,  e pagamento de supersalários para “amigos” apresentadores da TV A Crítica, o governador enfrenta agora uma denúncia de respaldar contratos milionários com a empresa Navegação Cidade Ltda, do deputado estadual Roberto Cidade (PV).

 Segundo dados do Portal da Transparência do  Amazonas, o deputado já recebeu R$ 28 milhões do atual governo por serviços de transportes para as secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Segurança Pública (SSP).

A empresa já recebeu R$ 28,134 milhões das duas secretarias, sendo R$ 21,789 milhões da Seduc, desde janeiro de 2019, além de outros R$ 6,345 milhões da SSP, no mesmo período. Atualmente, o deputado está afastado da gestão da empresa por ocupar cargo público, como manda a legislação.

Aditivo

O contrato com a Seduc está no sexto termo aditivo. Em janeiro deste ano, o contrato doi prorrogado por doze meses, firmado ao custo global de R$ 9,6 milhões.O representante legal do contrato 29/2016 da Seduc é o atual deputado estadual Roberto Maia Cidade Filho.

Já o contrato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), pelo aluguel de 141 viaturas policiais do tipo sedan para o órgão se encontra no segundo termo aditivo de 12 meses, no valor de R$ 5,076 milhões, com previsão para finalizar em 2 de maio, no entanto, nada impede que a secretaria faça mais um termo aditivo.

Contra o impeachment

Em dezembro do ano passado, o deputado Roberto Cidade foi um dos parlamentares que votou pelo arquivamento do pedido de impeachment do governador Wilson Lima.Outros deputados, direto ou indiretamente, mantêm contratos com o Governo do Estado.

*Com informações do D24am/Portal da Transparência/RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *