Indicação de Ramagem para a PF pode ser barrada pelo STF

A crise política no Brasil pode ser agravada nesta semana. O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência, Alexandre Ramagem, indicado extraoficialmente para comandar a Polícia Federal, pode ser barrado pelo Supremo Tribunal Federal.

“Além da proximidade com o vereador Carlos Bolsonaro”, diz a Folha de S. Paulo, “ele ainda pode enfrentar outro foco de resistência. A esposa dele, a procuradora Rebeca Teixeira Ramagem Rodrigues, foi acusada, no passado, de se beneficiar de erro jurídico do governo para ter o direito a R$ 660 mil do estado de Roraima”.

O vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro,  está sendo investigado pela PF por possível envolvimento na divulgação de Fake News, contra ministros do STF e opositores do Governo. A indicação de Ramagem para comandar a PF está sendo interpretada como estratégica para livrar o vereador.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *