Bolsonaro faz acordo com ‘Blocão’ e isola Rodrigo Maia

A adesão do antigo “Centrão”, atualmente denominado de “Blocão”, vai “blindar” o presidente Jair Bolsonaro. O grupo que reúne 351 deputados, fez sua estreia na quarta (22/04) no apoio explícito ao governo. O grupo tem voto para aprovar, rejeitar qualquer projeto e, até, emendas constitucionais.

O apoio do “Blocão” é capaz de garantir a tranquilidade que o governo nunca teve. Mas, em troca, Bolsonaro pediu ao PP para indicar o novo presidente do ambicionado Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão do Ministério da Educação.

Recursos

Com orçamento de R$60 bilhões, o FNDE é o sonho de consumo dos políticos: financia escolas, creches, merenda escolar, livro didático etc.

O titular do FNDE será indicado pelo presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), e pelo líder do partido, deputado Arthur Lira (AL).

Recado

A escolha do FNDE para o PP estrear no governo não é por acaso: com a concessão do FNDE ao “Blocão”, o órgão que era feudo de Rodrigo Maia até seu protegido ser demitido em dezembro, pode calar a boca do inimigo nº 1 do presidente. Maia não pode se indispor com membros do “Blocão”, sob pena de ser cassado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *