Maia, Alcolumbre e ministro do STF planejam queda de Bolsonaro

No dia 21 de fevereiro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o governador de São Paulo, João Dória, o ministro do STF, Gilmar Mendes e mais dez parlamentares, a maioria do PT, se reuniram em um jantar para discutir aquilo que consideram agressões de Bolsonaro à imprensa.

Agora, começaram a vazar as conversas “intimas” entre os políticos presentes.  O ministro Gilmar Mendes teria dito em alto e bom som que é preciso acabar com a ”bondade” do Congresso e do STF com o presidente.

Mendes defende um ataque mais duro contra Bolsonaro, mas não detalhou como. Ele quer tolerância zero com o presidente da República.

Os “golpistas” voltaram a se reunir durante a comemoração do 60º aniversário do deputado Aécio Neves. Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, Gilmar Mendes e deputados do PT estavam presentes e a conversa foi uma só: quanto tempo Bolsonaro dura no cargo. A festinha foi organizada por Rodrigo Maia.

Além de tramarem o impeachment de Bolsonaro, uma atitude chocou até os corruptos presentes: o abraço fraterno do ministro Gilmar Mendes em Aécio Neves. O ministro da Suprema Corte é um dos magistrados que vai julgar Aécio Neves, acusado de receber R$ 65 milhões em propina da Odebrecht e da Andrade Gutierrez.

Os “golpistas” estão tramando a queda de Bolsonaro até meados deste ano. Assim, assumiria a presidência, o “chileno” Rodrigo Maia. Eles, entretanto, temem uma reação pesada dos generais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *