MP-AM quer explicação do Governo sobre contratalãi de técnicos em enfermagem

Manaus (AM) – O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) afirmou que ainda “não recebeu explicações técnicas” do Governo do Estado sobre a contratação direta de 3 mil técnicos de enfermagem. Médicos e enfermeiros foram excluídos do processo. O Ministério quer a realização de concurso público para todo segmento da Saúde.

Em nota, o Governo afirmou que a medida foi exposta aos órgãos de controle desde fevereiro do ano passado, quando a contratação foi apresentada à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) pelo então secretário de Saúde e vice-governador, Carlos Almeida.

O Governo diz ainda que a contratação representa uma transição e que já prevê a realização de um concurso público.

A contratação direta começará na quarta-feira (8). Ao menos três mil técnicos de enfermagem que prestam serviço por meio de empresas terceirizadas passarão a fazer parte do quadro de funcionários temporários do Estado. Com isso, os contratos existentes serão rescindidos.

Os novos servidores permanecerão nas unidades de saúde em que trabalham atualmente.

Cada um receberá R$ 132,40 por plantão, valor superior àquele oferecido pelas terceirizadas, segundo o Governo.

Ao todo, 5,2 mil terceirizados atuam na rede estadual de saúde do Amazonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *