Imagem e áudio desmontam matéria da TV Globo

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) divulgou em suas redes sociais, na manhã desta quarta-feira (30), imagem e áudio que foram tirados do sistema que grava as ligações feitas da portaria do Condomínio Vivendas da Barra. O áudio desmonta a matéria publicada pela TV Globo.

Nos registros da portaria consta que um dos suspeitos da execução de Marielle Franco e do motorista Anderson Silva, o ex-policial militar Élcio de Queiroz, entrou no Vivendas da Barra autorizado por outro suspeito, o também ex-policial militar Ronnie Lessa. A matéria da TV Globo fez uma narrativa citando ter Élcio solicitado acesso à casa do deputado federal Jair Bolsonaro e autorizado pelo próprio.

A versão do porteiro

O porteiro do condomínio teria contado à Polícia que horas antes dos assassinatos de Marielle e Anderson, Élcio foi autorizado a entrar por ordem do próprio Bolsonaro, que reside na casa de número 58. O presidente também é dono da casa 36, onde mora Carlos Bolsonaro.

Os registros de presença da Câmara dos Deputados mostram que Jair Bolsonaro estava em Brasília naquele dia.

No áudio mostrado por Carlos Bolsonaro nesta quarta, 30, uma voz anuncia a chegada de Élcio para a casa 65, onde morava o outro acusado, Ronnie Lessa, que também é proprietário da casa 66. O vereador conclui dizendo que há algo de errado nas informações passadas à reportagem.

Bolsonaro acusa Witzel

O presidente Jair Bolsonaro se disse surpreso com o fato de um delegado de polícia do Rio de Janeiro ter ignorado os registros e áudios da portaria de seu condomínio e inventado o depoimento do porteiro.

Bolsonaro, que está em viagem pela Arábia Saudita, foi questionado sobre o vídeo postado por Carlos, que foi replicado no perfil do presidente.

Bolsonaro afirmou que o depoimento do porteiro é uma “invenção” e ocorreu “por ordem e determinação do senhor governador Wilson Witzel”, para tentar prejudicá-lo.

“Tem o registro, sim, para outra casa. Agora, nos surpreende o delegado que tá fazendo o inquérito, ignorar isso e inventar um depoimento, no meu entender por ordem e determinação do senhor governador Witzel para tentar me prejudicar”, afirmou o presidente”.

Confira o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *