PT tenta cassar a diplomação de Bolsonaro na Justiça

O PT não desiste de atacar o presidente eleito Jair Bolsonaro. Agora, o partido de Lula protocolIzou no TSE mais duas ações que pedem a cassação dos registros e diplomas do presidente eleito Jair Bolsonaro e seu vice General Hamilton Mourão. As ações também pedem a inegebilidade dos dois por 8 anos.

Na primeira ação, o PT alega abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação. O partido de Lula, Dilma e Haddad se baseia na reportagem de Folha de São Paulo que acusa Bolsonaro de ter se beneficiado de um suposto esquema com empresários para financiar disparo de mensagens de Whatsapp durante a campanha eleitoral.

Nesta ação o PT pede que a própria Folha de São Paulo divulgue os supostos documentos que teria tido acesso para fazer a reportagem. O aplicativo Whatsapp também é solicitado para divulgar o registro dos funcionamentos das contas criadas na plataforma que supostamente foram usadas no esquema.

A segunda ação trata sobre o TV Record, Edir Macedo e blogueiros desse grupo de mídia. A acusação é que a Record teria dado tratamento privilegiado ao então candidato Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral.

Segundo a petição, “A exposição desproporcional de Bolsonaro ganha novo relevo especialmente a partir do dia 29 de setembro de 2018, momento em que Edir Macedo declarou seu apoio ao candidato. Desde então, a Rede Record passou a afrontar o princípio da igualdade, que orienta o processo eleitoral, atentando de forma evidente a isonomia dos candidatos”.

As ações do PT ficarão nas mãos do ministro Jorge Mussi, que irá decidir se as aceita ou não.

(Com informações do MBL News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *