Procurador vê ataque do governo contra o Judiciário e o MP

A criação de uma comissão especial para apreciar o projeto de lei sobre abuso de autoridade, anunciada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), gerou críticas de um dos coordenadores da Operação Lava-Jato em Curitiba (PR). Em suas redes sociais, o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima se manifestou contrário à ideia de Maia (DEM-RJ), de apressar o seguimento da proposta.

Para o procurador, em publicação na qual compartilhou matéria do GLOBO, “está em andamento um ataque coordenado contra o Poder Judiciário e o Ministério Público por parte deste governo”.

Segundo ele, “Rodrigo Maia quer discutir apressadamente um projeto que vai ser usado contra juízes como (Sergio) Moro e (Marcelo) Bretas para constrangê-los”.

“Trata-se de mais um exemplo do descasamento entre os legisladores, incluindo Maia, e os desejos da população. Enquanto isso, as 10 Medidas contra a Corrupção continuam engavetadas”, escreveu Carlos Fernando Lima.

Ainda em seu perfil, o procurador ironizou a iniciativa e propôs a criação de um projeto de combate ao abuso de autoridade que tivesse a seguinte proposta: “É crime de abuso de autoridade apoiar uma proposta legislativa em troca de liberação de verbas para seus projetos”, escreveu, criticando uma possível estratégia de conquista de apoio de parlamentares ao projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *