Garimpeiros incendeiam barco e assaltam em Humaitá

Um barco do Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade (ICMBio) atracado na região de Humaitá, no sul do Amazonas, foi incendiado ontem, sábado (28), em uma continuação da série de ataques que teve início na sexta-feira, 27, contra órgãos ambientais do governo federal no local.

Na sexta, no final da tarde, as sedes e carros do instituto e do Ibama foram incendiados em retaliação à operação Ouro Fino, que combatia ao longo da semana o garimpo ilegal de ouro no Rio Madeira.

Centenas de garimpeiros se movimentou pela cidade atacando os prédios. O do Incra também foi alvo e foi queimado parcialmente. Duas casas de servidores do Ibama foram assaltadas em meio ao caos.

No sábado, enquanto as Polícias Federal e Rodoviária Federal, a Força Nacional e a Polícia Militar retomavam o controle da cidade, 30 funcionários dos órgãos ambientais foram levados escoltados para Porto Velho. O barco, que tinha sido usado na operação, estava atracado vazio fora da cidade e foi totalmente destruído pelo fogo.

No início da tarde, o secretário de Segurança do Amazonas, Bosco Saraiva, em entrevista para jornais locais, questionou a ação do Ibama de queimar balsas de garimpeiros e sugeriu que o ataque da população se deu em reação a isso.

“A notícia que se tem é que membros do Ibama teriam ateado fogo – portanto, extrapolado aquilo que era uma fiscalização – em balsas. Balsas inclusive que teriam residência sobre elas e teria afetado muitas famílias”, afirmou.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *