Lula chama motociclistas bolsonaristas de milicianos

Os delírios do condenado Lula da Silva (PT) chegaram ao limite no sábado (12) ao chamar os motociclistas que seguiram o presidente Jair Bolsonaro de milicianos. O ex-presidiário se autoengana, ao “simular” que pode voltar à presidência da República.

Não precisa ser psiquiatra para identificar que Lula apresenta perturbação grave na capacidade mental de aceitar a realidade – característica de diminuição da consciência (inclusive do ambiente em que ela está) e pensamento confuso. Normalmente o seu aparecimento é repentino.

Os delírios de Lula ocorrem com mais frequência em pacientes idosos e são considerados uma emergência geriátrica. Normalmente ele está relacionado a um ou mais fatores que o ocasionaram, como uma doença crônica ou grave, certos medicamentos, infecções, cirurgias ou abuso de álcool ou drogas.

Os episódios de delírio podem durar de alguns minutos ou horas até semanas e, no caso do ex-presidente, anos.

Críticas

O condenado criticou a “motociata” realizada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em São Paulo. O petista declarou que o atual chefe do Executivo federal “parece” causar as aglomerações de “provocação”.

“Ele junta os milicianos dele, muita gente não tem máscara, e parece que faz de provocação. É um problema da responsabilidade dele e eu não vou agir desse jeito”, declarou Lula.

O petista disse que tem evitado ir às ruas para “não mostrar um gesto de irresponsabilidade” e não por medo de levar ovadas.

Lula, entretanto, nega que já foi expulso de várias cidades brasileiras ao tentar realizar mobilizações. Recentemente foi colocado para correr de três municípios gaúchos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *