Comitiva do presidente da Argentina é atacada na Patagônia

Neste sábado (13), um grupo de manifestantes atirou pedras na van que transportava o presidente da Argentina, Alberto Fernández, na província de Chubut, na Patagônia.

Moradores hostilizaram o presidente argentino com xingamentos e quebraram vidros do veículo que transportava a comitiva presidencial.

O principal alvo do protesto era, no entanto, o governador local, Mariano Arcioni, que acompanhava Fernández, e com quem os manifestantes travam uma batalha judicial sobre a atuação de mineradoras na região.

O presidente da Argentina esteve na região para fiscalizar incêndios que têm ocorrido no local. De acordo com relatos dos moradores, o fogo é decorrente da atuação predatória da extração de minério.

Nos últimos dias, os incêndios deixaram um morto, 11 desaparecidos, dezenas de desabrigados e mais de 200 casas destruídas nas cidades de Lago Puelo, El Bolsón, El Maitén, Epuyén, Futaleufú, El Hoyo e Las Golondrinas.

Após os incidentes, Fernández comentou a situação em sua conta no Twitter.

“​A violência que alguns manifestaram por ocasião da minha visita ao Lago Puelo não acompanha essa vocação que nos move. Tenho certeza de que esta violência não é compartilhada pelo povo Chubut e por aqueles que habitam nossa amada Argentina”, escreveu:

 

*Com informações do PODER 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *