Deputados cobram punição para a líder do governador Wilson Lima

Manaus (AM) – A deputada estadual Joana D’Arc (PL) está encurralada no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). A parlamentar, sem provas, acusou os deputados que elegeram o deputado Roberto Cidade (PV) para a presidência da Casa Legislativa de receberem propina de R$ 200 mil.

Eleição

Na tarde do dia 3 deste mês, numa sessão plenária tumultuada, o deputado estadual Roberto Cidade foi eleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) para o biênio  2021/2022.

As deputadas Alessandra Campelo e Joana Darc chamaram o processo de votação como ‘golpe’. Joana Darc acusou Roberto Cidade de ter comprado votos por R$ 200 mil dos deputados para ser o novo presidente da Casa Legislativa.

Os deputados pediram uma punição de Joana D’Arc pois entendem que tiveram as imagens arranhadas nacionalmente.

Inexperiente

A parlamentar tem protagonizado cenas deprimentes no plenário da ALE-AM. Numa das discussões, Joana D’Arc polemizou ao se colocar como uma pessoa superior por ser advogada, como se o seu curso de graduação exigisse genialidade para ser concluído. O discurso da deputada foi vista como uma ofensa por profissionais de outras áreas.

Até o fechamento desta matéria, o Conselho de Ética não havia comunicado qualquer decisão sobre uma punição para a deputada. O Governo do Estado, entretanto, está sendo aconselhado a destituí-la da liderança.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *