A derrota histórica do governador com maior índice de rejeição

Manaus (AM) – Foi uma derrota histórica. O governador do Amazonas, Wilson Lima, tentou negociar com a base aliada a eleição da deputada Alessandra Campello (MDB) para a presidência da Assembleia Legislativa para o biênio 2021/2022, mas foi derrotado por 16 votos a 4.

Prestes a ser destituído do cargo, após várias  acusações de corrupção, Wilson Lima percebeu que sua situação é pior do que sugere a rejeição de 80% dos amazonenses.

Com a figura manchada, o governador designou um assessor, identificado como Cacá para convencer os deputados. Mas, não teve jeito. Com a antecipação da eleição, anteriormente programada para a última sessão do ano, os deputados que querem distância de Wilson Lima elegeram o deputado Roberto Cidade (PV) presidente da Assembleia Legislativa.

Cúpula acusada

O vice-governador Carlos Almeida também é processado. No caso de afastamento da dupla, assumirá o cargo o presidente da Assembleia.

Wilson Lima é réu no âmbito do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Há expectativa em Manaus para que o relator do caso no STJ, ministro Francisco Falcão, afaste Lima do cargo, como correu a Wilson Witzel.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *