Wilson Lima esconde corrupção na Saúde e culpa as classes A e B pelo aumento da Covid 19

Wilson Lima anuncia retorno às aulas, restrições ao comércio e fechamento de flutuantes

Na manhã desta quinta-feira (24), o governador do Amazonas identificou os culpados pelo aumento do número de infectados pela Covid 19, em Manaus, nas últimas semanas. Lima disse que as classes A e B não respeitam as regras de distanciamento.

Não vou deixar as baladas abertas e escolas fechadas, vociferou o governador

O governador anunciou novas ações para reforçar as medidas de prevenção à Covid-19. Entre elas, estão inclusas o fechamento de flutuantes, balneários, casas de eventos, restaurantes, bares e boates. O aluguel de sítios, chácaras e estabelecimentos da categoria não será permitido.

“Só no último fim se semana, fechamos dois estabelecimento que reuniu em torno de 7 mil pessoas. Um tinha aproximadamente 4 mil participantes e outros mais 3 mil participantes. E é isso que tem causado esse aumento, essas aglomerações, atitudes que não condizem com aquela situação dada pelas autoridades para evitar a transmissão da Covid”, disse o governador.

Restrições

Em relação aos restaurantes, só serão permitidos os que tiverem a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) de lanchonete. O horário de lojas de conveniência e restaurantes foi reduzido para até às 22h.

Sobre as aulas do Ensino Fundamental, o governador afirmou que o retorno ocorrerá na próxima quarta-feira (30), de forma híbrida, com aulas presenciais duas vezes na semana e online. “Não é o retorno às aulas, ou a atividade letiva, ou as escolas que estão promovendo essa tendência de aumento da Covid na capital”, declarou Wilson Lima. “Eu não vou deixar a balada aberta e a escola fechada. Nós não podemos punir o aluno do ensino público, que já tem uma defasagem história em relação ao ensino privado, porque alguns querem ir para a balada”, continuou.

Também foi anunciado que seis Centros de Atenção Integral à Criança (Caic) e dois Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi) serão reabertos a partir do dia 1º de outubro.

NOTA DA REDAÇÃO

O governador Wilson Lima é “mestre” na arte de desviar o cerne do problema. Em momento algum do anúncio das restrições, Lima abordou que o sistema de Saúde está sucateado e que o seu governo é incompetente para resolver o assunto.

O chefe do executivo estadual também não abordou o fato de ter brecado a CPI da Saúde na Assembleia Legislativa com a cumplicidade da base aliada. A CPI já bateu na porta do governador, cujo afastamento é esperado a qualquer momento.

É óbvio ressaltar que falta capacidade administrativa ao governador. Parece que as sinapses entre os neurônios estão sendo interrompidas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *