Bolsonaro lamenta eleição de Fernandéz na Argentina

Nesta segunda-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro lamentou a eleição de Alberto Fernández na Argentina e que não parabenizará o novo presidente do país.

“Lamento. Eu não tenho bola de cristal, mas eu acho que a Argentina escolheu mal”, disse o brasileiro ao deixar os Emirados Árabes, onde estava desde sábado (26).

“Não vamos nos indispor. Vamos esperar o tempo para ver qual é a posição real dele na política, porque ele vai assumir, vai tomar pé do que está acontecendo e vamos ver qual linha que ele vai adotar”, disse Bolsonaro.

Com a ex-presidente Cristina Kirchner como vice na chapa, Alberto Fernández derrotou o atual mandatário, Mauricio Macri – resultado previsto ainda nas prévias eleitorais de agosto.

Ainda de acordo com Bolsonaro, Fernández e Kirchner venceram as eleições porque as reformas propostas por Macri não deram resultado. “Agora, o povo botou no poder quem colocou a Argentina no buraco lá atrás”, disse o presidente brasileiro, que irá concluir na quinta-feira (31) uma viagem de duas semanas pela Ásia e Oriente Médio.

‘Não pretendo parabenizá-lo’, diz Bolsonaro sobre vitória do peronista Alberto Fernández

Relações com o Brasil

Ao chegar ao Catar, o presidente brasileiro foi questionado novamente sobre as relações com o futuro presidente argentino. Ele disse que está preocupado, mas vai conversar com o governo de Fernández.

“Pretendo dialogar sim, não vamos fechar as portas.”

“Estamos preocupados e receosos, tendo em vista até o gesto que ele fez de Lula Livre. Temos a informação de que muita gente do PT estaria na Argentina para comemorar com o ele”, acrecentou o presidente.

Para Bolsonaro, a menção ao movimento pela liberação do ex-presidente
Lula, que foi preso por corrupção na Lava Jato, é “um afronta à democracia brasileira, ao sistema judiciário brasileiro”.

Bolsonaro disse que Lula já foi condenado em duas instâncias e tem “outras condenações a caminho”.

“Fernández está afrontando o Brasil de graça, no meu entender. Estamos aguardando seus passos para, talvez, no futuro tomarmos alguma decisão em defesa do Brasil”.

O presidente disse que pretende manter relações bilaterais com a Argentina, mas que os vizinhos podem ser “afastados” do Mercosul se o novo presidente interferir no acordo do bloco com a União Europeia.

O Brasil é o principal parceiro comercial da Argentina, que por sua vez é o terceiro do Brasil (atrás da China e dos Estados Unidos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *