Prefeitura de Manaus inicia recapeamento da rua Emílio Moreira

A Prefeitura de Manaus iniciou na noite de terça-feira, 19/3, a recuperação asfáltica da rua Emílio Moreira, na Praça 14 de Janeiro, na zona Sul, após seis dias ininterruptos de trabalho, que solucionou o vazamento da galeria subterrânea no local. As obras, executadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), seguem nesta quarta-feira, 20, com serviço de drenagem superficial, confecção de meio-fio, sarjeta e calçada, última etapa da obra antes da liberação da pista para o tráfego.

A recuperação asfáltica iniciou com a aplicação de 200 toneladas de Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ) nos 100 metros de pista. Antes, aproximados 3.180 metros cúbicos de barro foram utilizados para o reaterro da área e, na sequência, a via recebeu terraplanagem para a compactação do solo.

Conforme o secretário da Seminf, Kelton Aguiar, superada a fase de identificação da tubulação – que estava a 12 metros de profundidade – a obra ganhou novo ritmo e deve ser entregue ainda esta semana.

“Nesta terça-feira concluímos a fase de reaterro e, logo em seguida, iniciamos o recapeamento da rua. Tudo isso graças ao empenho do corpo técnico da Seminf que trabalhou ininterruptamente nesses dias. Estamos cumprindo a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto em solucionar o problema com agilidade, sempre prezando pela segurança dos nossos colaboradores e a excelência do serviço”, destacou Aguiar.

Para concluir a obra o mais rápido possível, a união e a dedicação dos “semifianos” – como são chamados os servidores da Seminf – fizeram a diferença e deram agilidade aos serviços. Com 56 anos de vida, dos quais 26 deles trabalhando na secretaria de obras, o servidor Wilson Gomes de Farias está encarregado pela terraplagem no local. “Tenho amor pelo que faço, esse é o motivo de estar sempre grato a Deus, por ter saúde e emprego”, afirmou Wilson.

Drenagem

Desde o último dia 13, mais de 100 servidores, retroescavadeira, pás mecânicas, rolos compressores da secretaria de obras do município trabalharam ininterruptamente, após uma galeria subterrânea de águas pluviais da década 70 ter rompido, causando o afundamento da pista. Além de interromper o fluxo de veículos na via, o incidente causou falta de água para alguns bairros das zonas Sul e Centro-Sul da cidade.

“A galeria muito antiga passava por debaixo de residências, então foi preciso muita técnica, cautela, experiência em conjunto e paciência da comunidade, porque precisávamos que a concessionária interrompesse o fornecimento de água para que trabalhássemos com segurança”, destacou o secretário de obras.

A nova rede de drenagem profunda executada pela Seminf é confeccionada em tubos de concreto armado, dimensionada para a vazão correta das águas pluviais. O local recebeu, ainda, um poço de visita para futuras manutenções na nova estrutura de drenagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *