Prefeito assina contrato para construção do Centro de Controle da Cidade

Manaus (AM) – A Prefeitura de Manaus dá mais um passo para a consolidação do projeto “Manaus Inteligente” com o lançamento do Centro de Controle da Cidade (CCC). Na manhã desta segunda-feira, 4/11, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, acompanhado da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, assinou o contrato para a construção da sede do CCC, que funcionará na esquina de duas importantes avenidas da capital: Efigênio Sales e Umberto Calderaro Filho, Parque 10, zona Centro-Sul.

“Faz parte do nosso planejamento estratégico e faz parte da consolidação da ‘Manaus Inteligente’, porque será instalado um poderoso Data Center e que irá se aliar ao outro que já está instalado na sede da prefeitura. Teremos uma sala de crise para que o prefeito possa reunir com seus técnicos e, em posse de todos os dados, tomar as medidas necessárias. É Manaus tomando controle de si própria”, afirmou o prefeito.

O plano da administração municipal é dispor das ferramentas necessárias para mapear e monitorar pontos chaves da cidade, 24 horas por dia, garantindo melhor eficiência nos seus serviços públicos, para suporte a ações de prevenção e controle urbano. O centro também vai permitir a integração dos diversos órgãos e secretarias, acompanhando as possíveis situações de crise e capacidade para respostas em tempo real. O CCC se tornará, portanto, uma importante e poderosa ferramenta de planejamento estratégico, alinhando ações de inteligência e cidadania. O complexo vai atuar em mobilidade, segurança, meio ambiente, Defesa Civil e sistema de saúde, permitindo uma resposta ainda mais rápida do serviço de emergência.

“Essa obra é de grande importância para o futuro da cidade. Vai impactar muito pouco a minha gestão, mas é uma grande prova de que penso na Manaus do futuro, uma prova de amor verdadeiro a Manaus. É uma obra que requer de muitos recursos e de grande importância”, afirmou Arthur Neto, durante a assinatura do contrato. “Nós pensamos na história e pensamos no futuro”, ressaltou.

A obra física custará R$ 9 milhões e os recursos para equipar o centro são da ordem de R$ 23 milhões, todos provenientes de programas do Governo Federal. O prazo para conclusão é de até 300 dias. A edificação terá ambiente colaborativo, desenvolvido a partir de projeto unificado entre o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e a Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), funcionando inicialmente em cinco eixos estratégicos: Defesa Civil, Mobilidade Urbana, Meio Ambiente, Saúde e Planejamento Urbano.

“Hoje nós temos uma demanda muito grande por armazenamento de dados. A informática hoje é um grande insumo da administração pública. Essa obra gigantesca vai melhorar a gestão do município, no futuro. Os próximos gestores terão essa tecnologia ampliada para dez anos”, afirmou o secretário da Semef, Lourival Praia. “Vai ajudar o planejamento e a tomada de decisões”, concluiu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *