Deputado e OAB constatam falta de estrutura e UTIs no hospital Nilton Lins

Manaus (AM) –  O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou que o Hospital de Campanha Nilton Lins, que foi desabilitado no ano passado, voltaria a funcionar nesta terça-feira (26), recebendo pacientes acometidos pela Covid-19. No entanto, em fiscalização realizada hoje na unidade de saúde, o deputado federal José Ricardo (PT/AM), representando a Câmara de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, juntamente com a Comissão de Direitos Humanos da OAB, constatou que o hospital ainda está longe de funcionar. Falta estrutura básica de funcionamento para atender aos pacientes e, principalmente, faltam as UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) prometidas pelo governador.

O parlamentar cobrou dos Governos Estadual e Federal agilidade para o pleno funcionamento desse Hospital de Campanha, já que também tem investimentos federais.

A comissão de fiscalização foi impedida de entrar nas instalações do hospital e não obteve muita informação junto à direção. No entanto, segundo Zé Ricardo, ele pode verificar e ouvir de algumas pessoas que estiveram lá que não há condições do hospital funcionar, neste momento, como referência no tratamento de Covid-19. Além disso, não foi encontrada nenhuma estrutura de produção de oxigênio, situação atualmente muito preocupante na saúde do Estado e que, inclusive, foi cobrada do ministro da saúde, Eduardo Pazzuelo, durante visita a Manaus, mas que não deu qualquer resposta concreta sobre o abastecimento de oxigênio no estado.

O parlamentar também destaca que se não houver instalações de UTIs, o hospital servirá apenas como um SPA ampliado, o que não adiantará muito neste momento, em que UTIs são necessárias e urgentes para salvar vidas de pessoas que tiveram complicações na saúde devido à doença.

“Está faltando muita coisa ainda e o governador prometeu reativá-lo imediatamente, o que não aconteceu. Ele não está construindo um prédio novo, apenas colocando em funcionamento um prédio que já existe e funcionava como hospital que, aliás, nem deveria ter sido desmontado sem que a pandemia tivesse minimamente controlada. Isso mostra a inoperância do Governo do Estado, como também do ministro da Saúde, que está aqui em Manaus, mas nada fez. Enquanto isso, muita gente está morrendo e outras padecendo por falta de atendimento”, disparou Zé Ricardo, lembrando que foram milhões de recursos públicos gastos ano passado para instalação do hospital de campanha e agora mais outro montante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *