Belarmino Lins faz apelo às consciências na luta para conter a pandemia

Manaus (AM) – Com a luz das lições tiradas da experiência de quem já sofreu em si mesmo os efeitos do vírus implacável, o deputado estadual Belarmino Lins (PP) formulou, no início da tarde desta segunda-feira (4), “um apelo às consciências” em favor do cumprimento da decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas de suspender as atividades econômicas não essenciais pelo prazo de 15 dias em todo o Amazonas.

“É preciso que haja a conscientização da população com relação à necessidade de se preservar da pandemia respeitando e cumprindo as recomendações das autoridades constituídas e dos órgãos sanitários, valorizando o uso de máscaras e do álcool em gel, e cumprindo a regra do distanciamento social”, declarou o parlamentar, que acaba de vencer uma dura batalha travada contra a Covid-19 há duas semanas.

“É importante que todos entendam que esta é, sim, uma situação de guerra em que todos devem deixar de lado suas diferenças políticas e se unir, é preciso que haja um foco só, uma grande união, para que consigamos frear o avanço do coronavírus na capital e no interior do Estado”, comentou o líder progressista, destacando as novas medidas que manterão as atividades não essenciais paralisadas por 15 dias.

Ministério da Saúde

Belarmino Lins destacou também a presença de uma equipe do Ministério da Saúde em Manaus para verificar a dimensão da pandemia e alinhavar, com as autoridades governamentais e os órgãos de saúde, medidas capazes de evitar a proliferação da Covid-19, diminuindo o índice de internações na rede pública hospitalar.

“O engajamento do Ministério da Saúde é fundamental para a boa execução das ações gerais contra a Covid-19 e para que o processo de vacinação em massa da população aconteça logo e a economia estadual volte a ser pujante”, frisou o parlamentar.

Para Belarmino, salvar vidas, neste momento, é um imperativo que se impõe sobre qualquer outra prioridade, mais importante que a atividade econômica. “Na verdade, estamos travando uma guerra contra o coronavírus, não podemos admitir que vidas humanas continuem sendo ceifadas, temos que nos posicionar em defesa da vida, temos que ter atitude firme e defender a vida mesmo com o sacrifício da atividade econômica”, expressou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *