Por falta de UTI, paciente da ‘Nilton Lins’ é transferida para o ’28 de Agosto’

Manaus (AM) – A mentira tem “perna curta”, segundo o ditado popular. Com cinco dias de funcionamento, o Hospital Nilton Lins continua sem estrutura para atender pacientes contaminados  com o novo coronavírus (Covid-19).

Na terça-feira (21/04), em caráter de urgência, um médico lotado no hospital solicitou a transferência de uma paciente, identificada como Rosilda, de 76 anos, para o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, por falta Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Rosilda apresenta quadro de diabetes millitus e doença cardiovascular crônica.

Ainda conforme o espelho, a causa de internação é o código B34, que corresponde a doenças por vírus de localização não especificada. Ela foi internada no mesmo dia em que o hospital de retaguarda começou a funcionar, no último sábado (18).

O Hospital de Campanha Nilton Lins foi montado pelo Estado, mas foi reprovada nos relatórios do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Conselho Regional de Medicina do Amazonas (CRM-AM) e Departamento de Vigilância Sanitária de Manaus (DVisa).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *