Projeto Escambo inscreve para minicurso

Manaus (AM)M) – O projeto Escambo, contemplado pelo Edital de Conexões Culturais 2017, da Prefeitura de Manaus, promoverá nos dias 14, 17 e 19 de fevereiro, o minicurso “Página Livre: edições independentes e livro de artista”. A atividade é gratuita e será realizada no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (Caua), Unidade 2, na rua Simon Bolívar, nº 215, Centro (praça da Saudade).


Na ocasião, os participantes terão contato com edições especiais, relato de experiências e pesquisas, além de um exercício prático: a produção de uma publicação coletiva. Nos três dias de sua realização, a atividade ocorrerá das 14h às 18h.

As vagas são limitadas. Para participar, é necessário possuir 16 anos e se inscrever por meio do link: https://bit.ly/3700U6i ou no link completo:https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdGUWmSOBOgfdDUjdUbPZDaeebg5xVCbv_6PUKUsbJM47-UUw/viewform?vc=0&c=0&w=1.

A divulgação dos selecionados ocorrerá pelo Instagram @escambo_trocas_impressas. Após a realização do curso será fornecido um certificado digital emitido pelo Caua, assinado pelo mediador e pela representante da instituição a todos os participantes que tiverem frequentado os encontros.

Sobre o mediador do minicurso

Rômulo Nascimento é designer gráfico e pesquisador. Doutorando em Design pela Esdi/Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), mestre em Letras e Artes pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) com a dissertação “Interrogando o livro: a arte responde”. Publicou “semfé” (2011) e apresentou a edição “em suas mãos” na exposição coletiva “Do lápis de Di ao festim das barrancas” (2012).

Segundo ele, que também é o proponente do projeto, a proposta da atividade de formação é apresentar uma breve história, conceitos e estratégias que relacionem o livro impresso às artes visuais na forma de múltiplos: livros de arte, de artista e edições independentes como instrumento de reflexão e para incentivar a sua produção local.

“O projeto escambo tem esse nome porque promove a troca. São trabalhos experimentais na forma de livros e que circularão de maneira mais livre aqui na cidade. É uma proposição artística. Outra troca é quando eu apresento o projeto e falo sobre o tipo de produção, que a grande maioria não conhece. Com o minicurso, essa troca será direta. Eles vão ter ferramentas para produzir as suas próprias publicações”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *