‘Podemos defende interesses dos banqueiros’, afirma Bolsonaro

O presidenteJair Bolsonaro acusou o Podemos de atuar como lobista dos banqueiros no Congresso Nacional. Bolsonaro saiu em defesa da cobrança de tarifa do cheque especial acompanhada de baixa nos juros.

O chefe do Executivo federal disse que o Podemos, partido que tenta derrubar a medida no Supremo Tribunal Federal, dizendo que a sigla representa o interesse dos bancos.

De acordo com Bolsonaro, a medida do Banco Central é benéfica para pessoas que têm limite de até R$ 500 e estão endividadas. Ele se manifestou por meio de sua conta no Twitter.

Em outubro, os juros do cheque especial estavam em 305,9% ao ano, ou 12,4% ao mês, de acordo com o Banco Central. Com a nova taxa, de 8% ao mês, a autoridade monetária afirma que o acumulado anual deverá ficar por volta de 150%.

A medida do BC passou a valer em 6 janeiro para novos contratos, e a partir de 1º de junho clientes antigos também estarão sujeitos às regras.

Foi autorizada, porém, a cobrança uma tarifa de 0,25% ao mês sobre o limite que exceder R$ 500. Até esse valor, não há tarifa.

Ação

Na ação, o Podemos afirma que a cobrança fere a defesa do consumidor, determinada no art. 5º da Constituição. Também diz que vai contra a ordem econômica, da qual dispõe o art. 170 da Carta.

Depois da publicação de Bolsonaro, o partido publicou uma nota oficial. De acordo com a sigla, os juros continuam muito altos, sendo dispensável a nova tarifa, e a defesa dessa política é um “estelionato retórico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *