Tribunal Marítimo pode apreender navio grego

O Tribunal Marítimo, com sede no Rio de Janeiro, pode decretar o arresto do navio Bouboulina, da empresa grega Delta Tankers, que segundo a Polícia Federal é responsável pelo derramamento do óleo que se espalhou pelo litoral brasileiro.

Cada país tem o próprio tribunal marítimo, mas todos estão subscritos à Organização Internacional Marítima, órgão das Nações Unidas.

È competência do Tribunal Marítimo do Brasilm presidido pelo vice-almirante Wilson Pereira de Lima Filho, julgar os acidentes e fatos da navegação e pode também aplicar penas como multas e arresto.

A apreensão pode ser feita em qualquer porto em que atracar. O navio está perto da África do Sul.

Baleias ameaçadas

A Marinha informou, neste sábado (2), que pequenos fragmentos de óleo foram detectados em Abrolhos, na Bahia. Desde o início da semana, quando praias de municípios próximos foram contaminadas, pescadores realizavam uma força-tarefa para impedir que o petróleo chegasse a essa região — berço de baleias-jubarte e de espécies raras de corais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *