Traição amorosa gerou a guerra na Rocinha

Uma postagem feita pela página “Bangu Ao vivo” no Facebook mostrou um lado novo na verdadeira Guerra entre traficantes para a tomada do poder na Rocinha, favela da zona sul do Rio de Janeiro. A publicação afirma que uma briga amorosa é o grande estopim para o início dos confrontos.

Chegou ao conhecimento de Nem, ex-chefe do tráfico na comunidade, que sua mulher, Danúbia Rangel estava traindo ele com o seu ex braço direito nos negócios do trafico, o famoso Rogério 157. Ao descobrir a traição, Nem mandou Rogério matar a mulher, mas o traficante não respeitou a ordem e mandou Danúbia para o morro Pinheiro com seguranças. Após a guerra, ainda não se sabe para onde ela foi.

Sem respeitar a ordem do ex-chefe, Rogério começou a matar qualquer um que lhe ameaçasse. Além disso, começou a expulsar a família de traficantes da Rocinha, exceto a de Danúbia. Os traficantes conseguiram fugir. Um deles, conhecido como Manga, conseguiu fugir para o Morro do São Carlos. Ele e os demais saíram do local com suas pistolas e fuzis.

No último dia 17, após participarem de uma festa do traficante Empada no morro São Carlos, os traficantes refugiados tentaram retomar a Rocinha, mas não conseguiram por falta de munição. Precisaram recuar por saberem do farto material bélico possuído por Rogério 157, que contaria com duas metralhadoras calibre ponto cinquenta.

 

Deixe uma resposta