Senadores tentam camuflar mordomias

É pilantragem sobre pilantagem. Mesmo circulando numa cidade construída para afastar a população de órgãos do Governo, os senadores tentam esconder as mordomias imorais que utulizam diariamente em Brasília. E para isso, estão recorrendo à camuflagem.

Os senadores Jaques Wagner (PT-BA), Álvaro Dias (Pode-PR) e até o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), encaminharam solicitação à área administrativa para esconder as “características identificáveis” nos carrões oficiais, como placa pretas.

A assessoria de Dias alegou que o pedido se justifica porque o senador do Paraná precisa “transitar com naturalidade”, sem chamar atenção para a placa preta.

Alvaro Dias alega que não deseja se valer “dos privilégios da placa de autoridade”. Para ele, privilégio não é o carro, é a placa. Tremendo cara de pau!.

A assessoria admitiu que Jaques Wagner fez “consulta” sobre esconder a placa preta, depois disse que o senador usa o próprio carro.

A presidência do Senado não explicou por que até Davi Alcolumbre, que dispõe de uma frota, quer fingir que os carrões não são oficiais.

O carro oficial é apenas um dos muitos privilégios dos senadores, que no total custam mais de R$210 mil por mês aos cidadãos.

Enquanto isso, o brasileiro luta diariamente para sustentar a família. É preciso cortar todas as mordomias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *