Sargento preso com drogas viajou com três presidentes

A imprensa esquerdista sem qualquer ética tentou induzir que o sargento Manoel Silva Rodrigues, 38, detido na terça-feira (25), na Espanha, com 39 quilos de cocaína, estaria no avião do presidente Jair Bolsonaro.

O sargento, segundo o Portal da Transparência, já participou de viagens com os ex-presidente Dilma Rousseff e Michel Temer e, desta vez, estava no avião de apoio – equipe avançada para garantir a logística durante viagem presidencial ao exterior.

Com Bolsonaro, o sargento viajou em fevereiro, entre São Paulo e Brasília. No mês seguinte, participou do transporte do escalão avançado da presidência, passando por Brasília, São Paulo e Porto Alegre.

A viagem mais recente registrada pela Transparência havia sido para o Recife, onde o presidente esteve no final de maio.

Militar na ativa, Rodrigues é segundo-sargento da Aeronáutica e recebeu, em março, data da última atualização do portal, 6.081,90 reais de salário líquido.

Na terça-feira, Rodrigues estava integrando o escalão avançado – de apoio – da presidência novamente, acompanhando a ida de Bolsonaro a Osaka, no Japão, onde o presidente participa de reunião do G20, quando foi detido em Sevilha, na Espanha, durante uma escala.

A droga foi detectada quando as bagagens da tripulação passaram pelo controle alfandegário. Ao abrir a mala de mão, os agentes encontraram 37 tijolos de pouco mais de um quilo cada de cocaína.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *