Movimento prejudica trânsito na zona Oeste

Mesmo após o prefeito Arthur Virgílio Neto ter se posicionado aberto ao diálogo nesta quinta-feira (21), e dar início às discussões sobre a data-base dos servidores da educação, manifestantes se posicionaram, na manhã desta sexta-feira, 22/9, em frente à sede da Prefeitura de Manaus, na avenida Brasil, Compensa, zona Oeste, e bloquearam o trânsito, chegando a fechar inclusive cruzamentos. Trinta agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) foram enviados ao local para tentar dar fluidez aos veículos e minimizar os prejuízos aos condutores.

Os manifestantes começaram a chegar à frente da sede da Prefeitura de Manaus por volta das 6h. Às 7h10, teve início o ato com a chegada do carro de som. Entre os manifestantes, foram identificados líderes partidários e ex-vereadores. Esse foi o segundo ato promovido em dez dias. O primeiro ocorreu em frente à sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed), no Parque Dez, dia 12/9.

Com o aumento do número de manifestantes, às 8h desta sexta-feira a avenida Brasil foi totalmente bloqueada. De acordo com o Manaustrans, com o fechamento da via, o trânsito teve que ser desviado, no sentido Centro/bairro para a Avenida Compensa, que logo depois também foi bloqueada.

Segundo o Manaustrans, a interdição da Avenida Brasil causou prejuízos ao fluxo do trânsito nas principais avenidas da área, como dos bairros São Jorge, Compensa e Santo Antônio.

Além disto, devido ao acúmulo de pessoas na área, portões da base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) localizada na avenida Brasil, próxima a prefeitura, precisaram ser fechados.

O movimento teve fim por volta das 11h45.

Deixe uma resposta