Lula é alvo de nova investigação do MPF

O juiz Sérgio Moro  foi informado pelo Ministério Público Federal que abriu uma investigação de ‘‘incidente de falsidade’’ em relação ao contrato de aluguel e recibos apresentados pelos advogados que são responsáveis por defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para simular a locação de um imóvel que suspeita-se seja fruto de propina.

Lula é réu em um processo que o acusa de ter recebido propinas da Odebrecht. O objetivo do incidente aberto pelo MPF é investigar se os papéis apresentados pela defesa são autênticos.

Foi no dia 25 de setembro que os advogados de Lula anexaram os documentos ao processo que ele responde.

De acordo com a defesa do petista, o objetivo dos anexos é comprovar que realmente existia uma relação comercial entre Glaucos Costamarques, apontado como proprietário do imóvel, e Lula.