Lava Jato volta a prender Eike Batista

Na manhã desta terça-feira (8), o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ, decretou novamenta prisão do empresário Eike Batista. É a segunda vez que o dono da EBX vai para a cadeia.

Eike estava em casa, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde cumpre há dois anos e meio prisão domiciliar.

Batizada de Segredo de Midas, a operação, um desdobramento da Lava Jato, busca provas de manipulação mercado de ações e de lavagem de dinheiro.

A ação é baseada em uma delação recém-homologada do banqueiro Eduardo Plass.

O juiz Marcelo Bretas expediu dois mandados de prisão:

1. Eike Furkhen Batista, já cumprido;

2. Luiz Arthur Andrade Correia, o Zartha, contador de Eike. Ele está no exterior.

Há ainda mais quatro mandados de busca e apreensão.

Confisco

O empresário Eike Batista terá o valor de R$ 1,6 bilhão em bens bloqueados. A indisponibilidade é relativa a bens de Eike e de seus filhos, Thor e Olin Batista, sendo R$ 800 milhões por danos morais e R$ 800 milhões por danos materiais.

O pedido, atendido pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF), que deflagrou a operação em conjunto com a Polícia Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *