Justiça prorroga prisão do prefeito Adail Filho, empresário, vereador e sargento da PM

Manaus (AM) – A desembargadordo Tribunal de Justiça do Amazonas, Carla Reis, prorrogou nesta segunda-feira (30), as prisões temporárias dos quatro presos da “Operação Patrinus” suspeitos de envolvimento num esquema de desvio R$ 100 milhões do município de Coari.

Os detidos na Operação deflagrada pelo Ministério Público do Amazonas. foram o prefeito do município, Adail Filho (PP), o presidente da Câmara, Kleiton Batista, o empresário Alexsuel Rodrigues, e o sargento/PM Fernando Lima, assessor do prefeito.

A deputada estadual Mayara Pinheiro (PP), irmã de Adail Filho, também é investigada na ação. Adail Filho e Mayara são filhos de Adail Pinheiro, condenado por comandar uma rede de corrupção e pedofilia.

O esquema

O Ministério Público afirma que Adail Filho montou um esquema de corrupção que desviou, pelo menos, R$ 100 milhões em apenas dois anos de gestão como prefeito de Coari.

Durante a campanha para prefeito, ele fez promessa de pagar os fornecedores da Prefeitura que não recebiam por serviços prestados em administrações anteriores. O grupo do prefeitom entretanto, cobrava 30% do valor da dívida dos empresários que quisessem receber.

Ainda segundo o MP, o prefeito também arrecadava propina fraudando licitações. Os valores envolvem fraudes a licitações, dispensas indevidas de licitações e contratos superfaturados, dos quais serão aferidos os valores efetivamente desviados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *