Governo do Brasil reage ao aumento das tarifas dos EUA

A ameaça do presidente dos EUA, Donald Trump, de aumentar as tarifas de importação do aço e alumínio do Brasil, gerou uma reação imediata do Governo Bolsonaro.

Após Trump insinuar que o Brasil está desvalorizando o real para aumentar as exportação, os ministérios das Relações Exteriores, da Economia e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento emitiram nota conjunta informando que o Planalto “já está em contato com interlocutores em Washington” para tratar do assunto.

O governo assegurou ainda que “vai trabalhar para defender o interesse comercial brasileiro e assegurar a fluidez do comércio com os Estados Unidos“. De acordo com o comunicado, a intenção é ampliar o intercâmbio comercial e aprofundar o relacionamento bilateral, em benefício de ambos os países.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro disse que, “se for o caso“, ele próprio telefonaria para Trump para tentar reverter a decisão do norte-americano.

Além do aço e alumínio brasileiros, também deverão ser alvos de novas tarifas dos EUA os mesmos produtos da Argentina. Ao anunciar a medida, pelo Twitter, na manhã desta segunda-feira (2), Trump afirmou que a desvalorização do real e do peso argentino frente ao dólar não é boa para os produtores norte-americanos.

Os EUA foram os maiores compradores de aço brasileiro no ano passado, gastando US$ 3,6 bilhões com o produto, de acordo com o anuário do Instituto Aço Brasil. O mesmo instituto informou, em nota, que a decisão do presidente norte-americano causa “perplexidade” e é negativa à indústria produtora de aço dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *