Gilmar baixa o nível contra procuradores e Dodge fica calada

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, surpreendeu a população brasileira ao utilizar um vocabulário agressivo e vulgar para criticar os procuradores federais. A manifestação do ministro ocorreu na presença da procurado-chefe, Raquel Dodge, que manteve-se passiva.

Uma rápida explicação:

Procuradores da Operação Lava Jato, conduzidos por Deltan Dallagnol, tentaram criar um fundo bilionário com recursos da Petrobras.

O objetivo seria investir em programas sociais e projetos de combate à corrupção.

Não deu certo … a criação do fundo rachou o MPF e a procuradora-geral Raquel Dodge chegou a pedir ao STF a nulidade do acordo dos colegas de Curitiba para a constituição da fundação que administraria o caixa bilionário.

Desespero

Ciente deste fato, o ministro Gilmar Mendes não perdeu a oportunidade e declarou guerra aos Procuradores da República. As críticas do ministro foram interpretadas como uma atitude de desespero, pois afinado com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, o procurador Deltan Dallagnol pode assumir a PGR

O ministro fez acusações seríssimas contra os procuradores e Raquel Dodge, que deveria defender seus pares, assistiu a tudo passivamente.

Gilmar chegou a dizer que o dinheiro deste fundo serviria para financiar eleições futuras.

“Sabe-se lá o que podem estar fazendo com esse dinheiro.”

E mais, o ministro também declarou que Procuradores da República ameaçaram um ministro do TSE durante o julgamento da chapa Dilma-Temer.

Assista o vídeo:

*Com informações do Diário do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *