Embolia pulmonar, um risco para viajantes

A embolia pulmonar é uma condição grave e potencialmente fatal, cujos cuidados preventivos e terapêuticos nem sempre são observados. Ocorre devido a um coágulo, chamado na medicina de trombo, que se aloja em uma artéria do pulmão, causando a perda abrupta de circulação da área.

O trombo geralmente é originário das veias da perna ou da pelve, quase sempre formado em consequência de uma trombose venosa profunda, que é levado pela circulação ao pulmão. Bolhas de ar, gordura, líquido amniótico, células cancerosas e parasitas, são causas menos comuns de embolia.

Riscos

Há situações que podem favorecer a ocorrência de embolia pulmonar: imobilização prolongada – como em longas viagens, pós-operatório de cirurgias – como de joelho, quadril e plástica de abdome, tabagismo, obesidade, presença de varizes, problemas cardíacos, alguns tipos de câncer, alguns hormônios – como anticoncepcionais e reposição hormonal, predisposição familiar para tromboses, idade avançada.

Sintomas, tratamento e prevenção

Os sintomas e sinais de alerta da embolia pulmonar são: dor torácica em pontada que piora com a respiração, falta de ar repentina, respiração curta, tosse com sangue na expectoração, tontura ou desmaio, pele fria e sudorese, queda da pressão arterial, taquicardia, dor na perna -com calor e avermelhamento.

Em caso da ocorrência desses sintomas, a conduta é buscar assistência médica imediata. O rápido inicio do tratamento pode salvar muitas vidas.

Pessoas com predisposição, quando em situações risco – como viagens prolongadas e cirurgias -, devem receber medicamentos para prevenção da embolia pulmonar, sempre sob prescrição médica. Uma boa dica, válida para todas as pessoas, é, durante viagens, mobilizar as pernas e se movimentar a cada três horas. Mesmo em outras situações, deve-se evitar ficar imóvel por longos períodos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *