Brasileiros abandonados na ilha

Militares do lado holandês da ilha de São Martinho (Sint Maarten), a 250 quilômetros do arquipélago de Guadalupe, no Caribe, começaram a retirar turistas isolados em hotéis após a passagem do Furacão Irma na última quarta-feira (6). Um grupo de 16 brasileiros se uniu para tentar integrar a lista de pessoas retiradas.

“Acaba de pousar um avião aqui na ilha. Estão fazendo lista para tirar as pessoas daqui, mas a preferência são os americanos”, escreveu na madrugada deste sábado (9) a paulistana Regiane Schwartz, de 51 anos. Ela enviou mensagens de Whatsapp ao irmão Alexandre Schuartz, que mora em Curitiba.

“Isto aqui tá virando um campo de guerra. As pessoas brigando para colocar o nome na lista”, relata.

“Os americanos já foram retirados da ilha. Nesta madrugada. Tiraram só os americanos. Ficamos olhando eles saírem”, escreveu Regiane em um dos momentos em que teve o sinal de internet restabelecido.

Além dela, um grupo de aos menos 11 brasileiros, sendo três crianças, estão hospedados no hotel Royal Palm Beach Resorts, que sofreu diversos danos e já não tem estoque de comida e água, em uma das ilhas mais afetadas pelo furacão Irma, de magnitude 5 – maior na escala de medição. Conforme a própria Regiane, outros cinco brasileiros estão no hotel Atrium.

Em nota enviada na sexta-feira (8), o Ministério das Relações Exteriores informou que faz o possível para atender os brasileiros isolados em ilhas do Caribe, após a passagem do Furacão Irma e da previsão de chegada do Furacão José.

“Informamos que o Consulado do Brasil em Caiena está cuidando do caso e prestando toda a assistência possível aos brasileiros”, diz o Itamaraty em nota.

 

Deixe uma resposta