Apresentador da GloboNews lamenta que facada não tenha atingido o pulmão de Bolsonaro

O apresentador do programa Diálogos na GloboNews, Mário Sérgio Conti, aproveitou o 7 de setembro para destilar seu ódio contra o presidente Jair Bolsonaro.

Em matéria publicada na Folha/SP, Conti cita um escritor norte americano chamado Benjamin Kunkel.

Kunkel entende do assunto: em 2014, escreveu uma peça de teatro, “Buzz”, sobre o aquecimento global. Entre os grandes desastres ecológicos do século 21 está o fato de o assassino que esfaqueou Bolsonaro no peito, na companha presidencial de 2018, não ter tido sucesso em matar o homem, a despeito de a lâmina ter entrado num pulmão. Esse julgamento pode soar sanguinolento, mas qual pulmão você prefere, o do planeta ou o de Bolsonaro?”.

O Brasil virou modelo de preservação ambiental graças a Fernando Henrique e, sobretudo, Lula. O melancólico céu de fumaça e fuligem na Amazônia é Bolsonaro cuspido e escarrado“.

Além de incompetente, o “nobre” jornalista mostrou desconhecer os dados sobre as quaimadas da Amazônia. Dados do INPE mostram que em 2004, durante o primeiro governo de Lula, as queimadas foram recordes em todos os estados amazônicos.

E tem mais: o ditado correto não é “cuspido e escarrado” e sim, “esculpido em carrara”.

Aprenda Conti!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *