Abaixo-assinado em apoio a Moro atinge 10 milhões de assinaturas

O juiz federal Sérgio Fernando Moro ganhou notoriedade internacional por comandar o julgamento dos crimes identificados na Operação Lava Jato, a investigação do maior caso de corrupção já apurado no Brasil.

Moro o principal personagem da Lava Jato, tem sido constantemente atacado por petistas. A população se mobilizou e alcançou 10 milhões de assinaturas, no momento em que o PT radicaliza ao acusar intromissão indevida no caso do habeas corpus de Lula.

O juiz se defendeu dizendo que foi citado pelo desembargador Rogério Favreto no alvará de soltura, motivando sua participação. “Fake News” do senador Roberto Requião e difundido pela cúpula petista acusava Sérgio Moro estaria de férias em Portugal, o que já foi desmentido. O juiz está de férias, mas não viajou.

Carreira

Sérgio Moro formou-se em direito pela Universidade Estadual de Maringá em 1995, tornando-se juiz federal em 1996. Também cursou o programa para instrução de advogados da Harvard Law School em 1998 e participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos. É Mestre e Doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente é juiz federal da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, ministra aulas de processo penal na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e comanda a operação Lava Jato.

Além da Operação Lava Jato, o juiz também conduziu o caso Banestado , que resultou na condenação de 97 pessoas. Também atuou na Operação Farol da Colina, onde decretou a prisão temporária de 103 suspeitos de evasão de divisas, sonegação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro — entre eles, Alberto Youssef. No caso do Escândalo do Mensalão, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber convocou o juiz Sérgio Moro para auxiliá-la, devido sua especialização em crimes financeiros e no combate à lavagem de dinheiro.

Em 2014, Moro foi indicado pela Associação dos Juízes Federais do Brasil para concorrer a vaga deixada por Joaquim Barbosa no STF, porém, em 2015, a vaga foi preenchida por Luiz Fachin. Foi eleito o “Brasileiro do Ano de 2014” pela revista Isto É e um dos cem mais influentes do Brasil em 2014 pela revista Época. Na décima segunda edição do Prêmio Faz Diferença do jornal O Globo, foi eleito a “Personalidade do Ano” de 2014 por seu trabalho frente às investigações da Lava Jato.

Em março de 2016, Sérgio Moro foi considerado pela Fortune o 13º maior líder mundial. A lista cita cinquenta nomes e o juiz Sérgio Moro é o único brasileiro a entrar na lista.