Complexo de Flores recebe reforço

Para dar mais celeridade aos serviços de construção de uma nova alça viária no viaduto Governador Plínio Ramos Coelho, que integra o Complexo Viário de Flores, a Prefeitura de Manaus reforçou as equipes de infraestrutura no local e 100 trabalhadores passaram a atuar no canteiro de obra. A intervenção viária vai garantir mais fluidez e segurança aos condutores que trafegam pela avenida Desembargador João Machado (antiga estrada dos Franceses), uma das principais vias de acesso aos bairros da zona oeste da cidade.

Segundo o prefeito em exercício Marcos Rotta, que fiscalizou o andamento dos trabalhos na área nesta quarta-feira, 6/9, a obra não gera grandes gastos aos cofres públicos, mas terá um impacto muito positivo no dia a dia das pessoas que passam no local, porque dará fim à prática irregular de alguns motoristas que fazem retorno nas proximidades da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).

“Essa é a primeira de uma série de intervenções que estamos estudando para dar mais fluidez e segurança ao trânsito da nossa cidade, conforme a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto. Aumentamos a quantidade de trabalhadores nessa obra para terminar o quanto antes, solucionando um problema antigo e diminuindo os transtornos à população”, explicou Rotta, que também comanda a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).

A expectativa é a de que os serviços sejam concluídos no início da próxima semana. As chuvas dos últimos dias atrapalharam o avanço das atividades, o que comprometeu o cronograma de entrega.

Trânsito

A partir da liberação da obra, os motoristas que vêm das avenidas Mário Ypiranga e Djalma Batista terão uma nova opção de retorno, desafogando a Desembargador João Machado. A circulação na alça viária será permitida apenas para veículos de pequeno porte. Veículos de grande porte terão que contornar a rotatória.

“Enquanto os serviços que envolvem maquinário mais pesado são executados, agentes de trânsito interditaram a saída do viaduto que dá acesso à avenida Djalma Batista e estão desviando o fluxo para a avenida Constantino Nery. A nossa estimativa é a de que, mesmo antes da liberação da obra, a situação seja normalizada”, informou o diretor-presidente do instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Franklin Pinto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *