Agricultura Familiar chega às escolas

MANAUS – A subsecretaria de Infraestrutura e Logística (Infralog), da Secretaria Municipal de Educação (Semed) começou a distribuir na manhã desta terça-feira (12), os alimentos produzidos pelas 15 cooperativas da Agricultura Familiar, selecionadas por meio de chamada pública, para fornecer produtos para a merenda escolar da rede municipal de ensino, conforme a Lei 11947/2009, que trata sobre o oferecimento da merenda escolar nas escolas públicas do país.

As cooperativas contempladas são dos municípios do interior do Estado como Iranduba, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Carauari, Autazes, Manicoré, Eirunepé, Itacoatiara e Lábrea e irão fornecer a todas as escolas da Semed aproximadamente 25 produtos que fazem parte da merenda escolar, entre hortifrútis, peixes e farináceos.

O contrato com as associações teve início no mês de junho e tem a duração de 12 meses. O valor do investimento na obtenção dos alimentos foi de R$ 12 milhões. O diretor do Departamento de Suprimento e Logística da Semed, Leís Batista explicou como funciona o contrato. “As cooperativas não podem faltar com o fornecimento dos produtos, devem obedecer ao cronograma de abastecimento até o mês de dezembro, ficando somente no período das férias escolares sem o fornecimento e voltando com os serviços em fevereiro”.

Ainda de acordo com Leís Batista, a entrega dos alimentos acontece semanalmente de segunda a quarta-feira. “Todas as escolas municipais estarão recebendo semanalmente alimentos frescos e saudáveis para complementar a merenda escolar, será entregue frutas e legumes, tornando a alimentação mais saudável”, informou Leís.

Os alimentos produzidos pela Agricultura Familiar são um complemento para merenda escolar oferecida nas escolas, que conta ainda com itens como arroz, feijão, macarrão, açúcar, café, leite, achocolatados, proteínas entre outros. Os itens fornecidos atendem as exigências nutricionais do Ministério de Educação (MEC) e que também são analisados pelos nutricionistas da Divisão de Alimentação Escolar e verificam a qualidade dos produtos que serão distribuídos nas escolas.

“Toda segunda nós recebemos os produtos e verificamos a qualidade do produto, se não está estragado, tudo passa por uma triagem nutricional e entregamos até no máximo na quarta-feira já que são alimentos perecíveis”, explicou Ingrid Samias, chefe da Divisão de Alimentação Escolar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *