Lobby faz Paulo Guedes desafiar o presidente Bolsonaro

A venda direta de combustíveis determinada pelo presidente Jair Bolsonaro fez o ministro da Economia, Paulo Guedes, se submeter ao lobby dos atravessadores.

O ministro ignorou a decisão de Bolsonaro, que “sugeriu” a venda direta de combustíveis dos produtores aos postos, reduzindo o preço para o consumidor.

O cartel de distribuidores fez um lobby avassalador e levou o ministro Paulo Guedes a ignorar e desafiar a decisão do presidente.

Desvio constitucional

Só produtores de etanol não têm direito à livre concorrência, previsto na Constituição. São obrigados a entregar o produto a atravessadores.

Além de atravessadores, as distribuidoras que a ANP tornou bilionárias passaram a comprar usinas e atualmente concorrem com quem produz etanol.

O confronto entre Bolsonaro e Paulo Guedes pode levar à demissão do ministro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *