Um alô cala a Aleam

Na última terça-feira (17), os deputados estaduais do Amazonas criticaram o caos da saúde do Estado, apontando para o discurso do atual secretário da SUSAM, Francisco Deodato, que teria divulgado ter encontrado um rombo de R$ 1,2 bilhão do segmento.

O primeiro a contestar o secretário foi o ex-governador interino David Almeida que, usando gráficos, desmontou a afirmação de Francisco Deodato. Foi a deixa. Os deputados se insurgiram contra o secretário, inclusive duvidando de sua competência.

A sessão, então, foi suspensa para que a Aleam prestasse uma homenagem aos crentes da Fé Bahá’í. No retorno da sessão, os deputados já tinham “batido em retirado”. Literalmente saíram pela tangente.

Ninguém entendeu a debandada, no exato momento que Francisco Deodato iria tentar explicar o posicionamento do Governo do Estado. Nesta quinta-feira (19), vazou a informação que os deputados levaram um “puxão de orelha” direto da Compensa. Bastou um alô. Todos correram. A valentia foi para o “saco”.

Deixe uma resposta