Prefeitura inaugura nova sede da Visa Manaus

Com espaço ampliado e estrutura que permite fluxos de atendimento simplificados e mais conforto aos usuários e servidores, a Prefeitura de Manaus inaugurou a nova sede da Vigilância Sanitária municipal (Visa Manaus) nesta terça-feira, 9/7. O órgão, que é ligado à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), é responsável pelo controle das condições sanitárias de produtos e serviços da saúde na capital.

Localizada na rua Japurá, 824, Cachoeirinha, zona Sul, a unidade foi inaugurada pelo chefe da Casa Civil, Arthur Bisneto, que destacou os benefícios da Visa Manaus em ter seu prédio próprio.

“Melhora o atendimento à população, melhora a condição de trabalho dos funcionários e nós sabemos da importância da Vigilância Sanitária na manutenção, na prevenção, na fiscalização da saúde pública. Podemos ver que o prefeito Arthur Virgílio Neto fez uma bela obra quando percebemos que a população está satisfeita e os funcionários podem trabalhar bem, com sorriso no rosto”, destacou Bisneto.

A nova unidade substitui as antigas salas do Distrito de Saúde Oeste, onde a Visa funcionou por 12 anos, e permite que o atendimento seja feito em espaço apropriado e organizado, com sete guichês de atendimento e orientação.

“Hoje é um marco, um legado que o prefeito Arthur Neto deixa para a cidade de Manaus, a Vigilância instalada em uma nova sede, com mais conforto aos servidores e contribuintes. A Visa entra em uma nova fase, mais moderna, com sistema funcionando pela internet e os servidores trabalhando em um ambiente adequado, para levar mais saúde e qualidade à população da cidade”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

A mudança para um novo endereço faz parte de um conjunto iniciativas da prefeitura, que visam à modernização e à desburocratização dos processos envolvidos com o licenciamento e o controle sanitário dos estabelecimentos que funcionam em Manaus.

O novo prédio, de três pavimentos, abriga as gerências de Engenharia Sanitária, Vigilância de Serviços e Vigilância de Produtos, Direção, Controle de Processos, Tecnologia da Informação, Ouvidora, Atendimento Fiscal e setores técnicos e administrativos. Além disso, conta com sala de fiscais por gerência, auditório para cem pessoas e sala de treinamento.

A Visa Manaus integra a estrutura da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e realiza ações para eliminar, reduzir e prevenir riscos à saúde e intervir nos problemas sanitários.

“A inauguração de hoje é um marco na história da Vigilância Sanitária, que nunca tinha tido um prédio próprio em mais de trinta anos. A Vigilância faz a saúde preventiva, ela tem que ir antes do povo adoecer, então, esse trabalho ganha um prédio do tamanho da sua importância para a cidade de Manaus. Agora, temos espaços para trabalhar melhor, auditório para ter eventos, treinamentos, tudo dentro do prédio da Vigilância Sanitária”, contou a diretora da Visa Manaus, Maria do Carmo Leão.

Atualmente, a Visa realiza aproximadamente 300 fiscalizações por mês, para fins de licenciamento sanitário, monitoramento das condições de funcionamento dos estabelecimentos de interesse e inspeções conjuntas, atendendo demandas de outros órgãos reguladores, com quem atua em parceria. Apenas de janeiro a junho deste ano, foram realizadas 1,7 mil inspeções. Em média, todos os anos, o órgão autoriza o licenciamento sanitário de 2 mil estabelecimentos de diversos segmentos.

Como etapa de prevenção, também desenvolve estratégias de capacitação, orientação e educação, visando facilitar o entendimento do setor regulado e dos consumidores sobre as normas sanitárias e o cumprimento da legislação.

Além disso, mantém forte parceria com a população, por meio da Ouvidoria, onde são recebidas cerca de 90 denúncias por mês, a maioria sobre suspeitas de irregularidades relacionadas a alimentos (validade, procedência e conservação), envolvendo restaurantes, lanchonetes, supermercados, cozinhas industriais, frigoríficos, açougues, bares e pequenos mercados, dentre outros, bem como as relacionadas a estruturas inadequadas em condomínios, motéis, hotéis, academias e escolas, além de fossas irregulares em terrenos públicos e privados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *