O PT é um caso perdido

A advogada e militante do PT, Libânia Aparecida da Silva, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Osasco, na Grande São Paulo, foi presa em flagrante na noite desta terça-feira (24), em São Roque, no interior do estado, recebendo propina do presidente da Câmara dos Vereadores da cidade. A petista e o marido, Carlos Gomes, exigiam dinheiro para não fazer denúncias contra Elissandro Lindoso, do PSDB, no Ministério Público.

A prisão foi feita em flagrante após os três saírem de um restaurante onde foi feito o pagamento de mais uma parcela da propina. Esta seria a última parcela de uma propina de R$ 12 mil. O presidente da Câmara disse que começou a ser extorquido há um mês e meio. O acordo também envolvia dois cargos comissionados para que a advogada parasse de fazer denúncias.

Libânia era ativista discreta do PT e costumava marcar presença em cerimônias organizadas por petistas em Osasco, como o título de Cidadã Osasquense, concedido à ex-vereadora Sônia Rainho.

 

Deixe uma resposta