Nicolás Maduro recebe ultimato da Europa

O ditador venezuelano Nicolás Maduro está sendo pressionado por todos os lados. Além da deserções de oficiais das Forças Armadas. Maduro está acuado por governos de vários países da Europa, além de seus vizinhos da América do Sul..

Vence neste domingo, 3, o ultimato dado a Nicolás Maduro por França, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Portugal e Holanda. Se o ditador não convocar eleições presidenciais, todos esses países reconhecerão Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

Maduro já enviou toneladas de ouro para a Rússia preparando uma possível fuga. Ele conta com o apoio de governantes de regimes totalitários. A “batata” do ditador está assando. Ou recua, ou vaza.

Rompimento

No sábado, 2, o embaixador da Venezuela no Iraque, Jonathan Velasco, também se afastou de Nicolás Maduro e declarou apoio a Juan Guaidó. Para Velasco, Maduro e “seu clã de usurpadores ultrapassaram uma barreira que rompe o limite do aceitável entre ser um funcionário do Estado e ser cúmplice de um governo usurpador, déspota, autocrático e ditatorial”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *